O concurso lançado no âmbito do programa Revive para a concessão do Palacete dos Condes, em S. João da Madeira, recebeu “apenas uma proposta”. Trata-se de uma empresa que representa em Portugal o grupo de hotéis Meliá. “O júri do concurso já se reuniu, é composto por elementos da autarquia e por membros indicados pelo Turismo de Portugal”, disse, a ‘O Regional’, o Presidente da Câmara de S. João da Madeira, que entende que “a proposta reúne todos os requisitos de aceitação” e que foi adjudicada na última reunião de Câmara. Jorge Vultos Sequeira entende tratar-se de um passo “muito importante na vida da cidade e, caso se concretize, serão conseguidas duas coisas: a reabilitação de um equipamento devoluto há vários anos, que se está a degradar, e atrair um investimento para S. João da Madeira no sector turístico, o que permite reforçar a oferta hoteleira, alavancar o programa de Turismo Industrial e ter um apoio às nossas empresas”, enfatizou. [O Regional | 26.3.2020]
Foi adjudicada a concessão de exploração de mais dois imóveis no programa Revive. As empresas vencedoras são a Imobimacus - Sociedade Administradora de Imóveis, S. A., do Grupo Hotéis Turim, que ganhou a concessão do Mosteiro do Lorvão, em Penacova, e a Hoti Star – Portugal Hotéis, S.A., que ganhou a concessão do Palacete dos Condes Dias Garcia, em São João da Madeira. A Imobimacus deverá realizar um investimento na ordem dos 6,9 milhões de euros para a recuperação e instalação de um estabelecimento hoteleiro no Mosteiro do Lorvão. A renda anual devida pela concessionária ao Estado é de 40 mil euros. A Hoti deverá pagar uma renda anual de 30.528,00 euros pela concessão do Palacete dos Condes, em São João da Madeira, estimando-se um investimento a rondar os 4 milhões para a recuperação deste imóvel e instalação de um estabelecimento hoteleiro de 4 estrelas. [25.3.2020]
Foi assinado, no dia 13 de março, com Jean Claude Frederic Frajmund, de nacionalidade francesa, o contrato de concessão do Mosteiro de São Salvador de Travanca, em Amarante, no âmbito do programa REVIVE. O Mosteiro, que integra uma das mais belas torres medievais portuguesas e faz parte do percurso cultural da Rota do Românico, será reabilitado e convertido num estabelecimento hoteleiro de 4 estrelas, com cerca de 40 quartos, num investimento estimado em cerca de 2,3 milhões de euros. O projeto turístico deverá aliar a história do imóvel e o ambiente medieval ao conforto e sofisticação da modernidade, com uma componente de saúde e bem estar, tendo abertura prevista para o início de 2023.
O contrato de concessão para a reabilitação e exploração do Paço Real de Caxias, em Oeiras, como estabelecimento hoteleiro foi assinado hoje com a concessionária Imobimacus - Sociedade Administradora de Imóveis, SA, do Grupo Hotéis Turim. O imóvel é entregue por 50 anos à empresa que apresentou a proposta vencedora no concurso, que deverá pagar ao Estado uma renda anual de 216 mil euros pela concessão, e assegurar o investimento de recuperação do imóvel estimado em cerca de 11,6 milhões de euros. [2-3-2020]
Através do Programa Revive foi encontrada uma nova vida para esta fortificação marítima abaluartada com planta estrelada irregular, que possui no seu interior um convento ampliado em 1676, mas com origem franciscana do século XIV, erguido por determinação de D. João I de Portugal. Assim, a concessão, por 50 anos, do Forte da ínsua foi adjudicada por 1001€ de renda anual à empresa Diverlanhoso, prevendo-se um significativo investimento neste património único, de modo a permitir a recuperação deste espaço como Estabelecimento de Hospedagem de qualidade elevada e a sua dinamização através do desenvolvimento de várias atividades de animação cultural. [14.2.2020]
Monumento Nacional, o Mosteiro de São Salvador de Travanca terá vida nova a partir de 2023. A concessão do mosteiro de São Salvador de Travanca, fundado no século XII, em Amarante (Porto), foi adjudicada ao empresário francês Jean-Claude Frederic Frajmund que o vai transformar num hotel com 40 quartos. [Público | Fugas | 7.2.2020]
Foi ontem lançado mais um concurso público ao abrigo do programa Revive para a concessão do Forte da Barra de Aveiro, em Ílhavo, cujo prazo para apresentação de propostas termina a 4 de maio. Trata-se de uma fortificação do tipo abaluartado, edificada no século XVII, classificada como Imóvel de Interesse Público, que tem uma localização privilegiada, sobre a foz do rio Vouga, em pleno Porto de Aveiro. O imóvel será concessionado por 50 anos para exploração com fins turísticos. [4.2.2020]
A Universidade de Évora lançou um novo concurso público ao abrigo do programa REVIVE para a instalação de um hotel na Quinta do Paço de Valverde, em Évora, um conjunto patrimonial com uma área bruta de construção de cerca de 7.478,00 m2. O período de concessão é de 50 anos, e os interessados podem apresentar propostas até 27 de abril de 2020. [4.2.2020]
O Grupo Hotéis Turim venceu o concurso para a reabilitação do Paço Real de Caxias, em Oeiras, ficando a pagar uma renda anual de 216 mil euros ao Estado. O hotel vai ter cerca de 120 quartos. A reabilitação é feita ao abrigo do programa Revive. [Dinheiro Vivo | 25.1.2020]
No âmbito do programa Revive foi concessionado ao Grupo SANA o Quartel da Graça, em Lisboa. O contrato assinado hoje prevê a instalação de um hotel de 5 estrelas a abrir ao público no final de 2022. O contrato estabelece uma renda anual de 1,79 milhões de euros, e a concessão do imóvel por um período de 50 anos. A recuperação do imóvel vai permitir devolver à cidade aquele que é um edifício indissociável da história de Lisboa e da própria fundação do país. [TV Europa | 17.12.2019]