Aberto Concurso  Palacete do Conde Dias Garcia

No âmbito do programa Revive foi concessionado ao Grupo SANA o Quartel da Graça, em Lisboa. O contrato assinado hoje prevê a instalação de um hotel de 5 estrelas a abrir ao público no final de 2022. O contrato estabelece uma renda anual de 1,79 milhões de euros, e a concessão do imóvel por um período de 50 anos. A recuperação do imóvel vai permitir devolver à cidade aquele que é um edifício indissociável da história de Lisboa e da própria fundação do país. [TV Europa | 17.12.2019]
O contrato de concessão para converter o Quartel da Graça, em Lisboa, num hotel de 5-estrelas com 120 quartos, no âmbito do Programa Revive, foi assinado com o Grupo SANA esta terça-feira. O hotel está previsto abrir no final de 2022, após um investimento de 30 milhões de euros. O contrato prevê uma renda anual de 1,79 milhões de euros (o valor base do concurso estava fixado em 332.604 euros), por um período de 50 anos.[Presstur | 18.12.2019]
Localizado em São João da Madeira, o Palacete dos Condes é um dos 16 imóveis integrados na 2ª fase do programa Revive. Os interessados têm até 6 de Março para apresentar propostas, segundo anunciou o Governo, no sábado, 7 de Dezembro, avançando que ali poderá surgir uma unidade hoteleira de até 70 quartos.[Turisver | 8.12.2019]
Foi lançado, no âmbito do Programa Revive, o concurso para a concessão do denominado Palacete dos Condes, em São João da Madeira (Aveiro), um dos 16 imóveis integrados na segunda fase deste Programa. [7.12.2019]
Foi assinado hoje de manhã o contrato de concessão do castelo de Vila Nova de Cerveira ao promotor Eurico da Fonseca, que o vai transformar num hotel de quatro estrelas, num investimento de três milhões de euros e que abrirá portas em 2021.[Rádio Alto Minho | 6.12.2019]
O concurso Revive relativo ao Castelo de Vila Nova de Cerveira foi concluído, tendo sido adjudicado a Eurico da Fonseca, que desenvolveu o projeto do Palácio de São Bento da Vitória, no Porto. A proposta que venceu o concurso atingiu praticamente o triplo do valor base do concurso, correspondendo a uma renda anual de 33 500 euros anuais (o valor base estava fixado em 13 260 euros). O investimento estimado para a recuperação do imóvel é de cerca 3 milhões de euros, para a instalação de um hotel com um mínimo de 4 estrelas, que contará com 41 quartos, restaurante e ginásio. [22.10.2019]
O castelo de Vila Nova da Cerveira vai ser transformado num hotel de pelo menos quatro estrelas após Eurico da Fonseca ter vencido o concurso no âmbito do Revive. O programa soma já mais de 100 milhões de euros em investimento. [Jornal de Negócios.22.10.2019]
O novo hotel que irá resultar do programa Revive, para concessões turísticas de património público ao abandono, vai envolver investimentos de 30 milhões de euros e tem abertura prevista para o final de 2022. (...) Com o Quartel da Graça, passam a ser 10 os imóveis adjudicados ao abrigo do Programa Revive, o que representa um investimento global de de 100 milhões de euros. Até ao momento foram lançados concursos relativos a 19 imóveis deste programa, estando de momento abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, do Forte da Ínsua, em Caminha, do Mosteiro de São Salvador de Travanca, em Amarante, e do Paço Real de Caxias, em Oeiras. [Vida Extra|Expresso.18.10.2019]
O concurso Revive relativo ao Quartel da Graça, em Lisboa, foi concluído, tendo sido adjudicado a um agrupamento de empresas do grupo Sana. A proposta que venceu o concurso corresponde a uma renda de 1,79 milhões de euros anuais (o valor base do concurso estava fixado em 332.604 euros). O investimento estimado para a recuperação do imóvel é de 30 milhões de euros, para a instalação de um hotel de 5 estrelas que contará com 120 quartos. A abertura do novo hotel está prevista para o final de 2022. [18.10.2019]
Foram hoje, quarta-feira, 18 de Setembro, assinados mais dois contratos de concessão no âmbito do Programa Revive: o do Convento do Carmo, em Moura, ganho pelo grupo SPPTH (que explora do Convento do Espinheiro), e o do Quartel do Carmo, na Horta (Açores), adjudicado à sociedade Lux Mundi.[Turisver.18.9.2019]