Paço Real de Caxias

Edifício concluído pelo futuro rei D. Pedro V, foi usado como residência ocasional. Inicialmente incluía a quinta, os jardins geométricos de influência francesa e a cascata da segunda metade do século XVIII.

Edifício Principal de pequena/média dimensão, funcionalmente organizado em volta de um corredor central e de salas adjacentes no primeiro andar. No piso térreo localizavam-se as áreas de apoio. Dos elementos de revestimento interior do primeiro andar já pouco resta no local, uma vez que ocorreu a degradação e furto da maior parte deles (pinturas, revestimentos de parede e azulejos antigos).  Existe também uma edificação secundária de apoio à Edificação Principal.

A área a afetar a uso turístico é a totalidade do imóvel, e o modelo jurídico será o de direito de superfície.

Concelho: 
Caxias
Envolvente: 
Integrado numa vasta área de jardins geométricos, de influência francesa, o Paço Real de Caxias é um bom exemplo das Quintas de Recreio que caracterizaram Oeiras no passado;
Categoria de proteção: 
Imóvel de Interesse Público
Técnico Responsável: 
Rita Assis Pacheco
Localização: